Comprar Pílula para Perder Gordura Abdominal

pílulas para obesidade

 

Pílula para secar Gordura Abdominal

Olá, muito bem vinda(o)!! Ficamos felizes de ter sua visita em nossa página e empolgados para lhe ajudar com este objetivo em sua vida. Cuidar da saúde e do seu bem star é muito importante e você está de parabéns por ser uma pessoa que corre atrás do melhor para você.

Emagrecer com saúde é essencial, então tenha certeza de que o produto certo estará chegando em sua casa rapidamente. Fazer a compra das melhores pílulas para secar gordura abdominal é algo bom, ainda mais que estamos falando de um produto natural, mas saiba que uma mudança de hábitos se faz necessária para resultados permanentes.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a obesidade é um grave problema de saúde pública. Dados atuais mostram que mais da metade da população brasileira está acima do peso (sobrepeso e obesidade).

Segundo a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), no ano de 2018 mais de 55% de brasileiros encontrava-se acima do peso, sendo que quase 20% era de obesos.

O Brasil está na quarta posição entre os países que apresentam maior índice de obesidade e a estimativa infelizmente não é nada boa para os próximos anos. Espera-se que em 2025 sejam em torno de 700 milhões de pessoas obesas no mundo.

Nesta página falaremos mais sobre a obesidade. Conheça suas causas, consequências, diagnóstico e tratamento.

 

emagrecer obesidade

Consequências da obesidade

São muitas as consequências que a obesidade pode causar para a saúde, e as principais delas são as seguintes:

Hipertensão arterial

Doenças cardiovasculares (infarto, aterosclerose, AVC, etc.)

 Diabetes tipo 2

Aumento do colesterol ruim (LDL) e triglicerídeos

Problemas de coluna e nas articulações

Dificuldade de mobilidade em caso de obesidade mais grave

Vários tipos de câncer

Problemas renais

Distúrbios do sono (apneia, insônia, etc.)

Problemas respiratórios

Gordura no fígado

Pancreatite (inflamação no pâncreas)

Risco aumentado de ruptura de vasos e de formação de coágulos

Dores em várias partes do corpo

Fadiga

Falta de energia e disposição

Problemas de memória

Baixa autoestima

Ansiedade e depressão

Baixa qualidade de vida

Menor expectativa de vida

 

O melhor caminho para evitar todos esses problemas citados acima é evitar a obesidade, porém, se esta já estiver presente, muitos desses problemas podem ser revertidos quando a obesidade também é revertida, mas, infelizmente, em alguns casos já não podem mais ser revertidos.

Por isso, a melhor opção é sempre controlar o peso e manter hábitos de vida saudáveis, principalmente em relação à alimentação e à atividade física para evitar o ganho excessivo de peso.

Site oficial ➚

 

 

veja

Clique aqui para comprar pílula com entrega rápida ➚

pilula contra gordura abdominal

 

combater obesidade

Diagnóstico da obesidade

A obesidade é uma condição caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal e, segundo a OMS, em adultos pode ser diagnosticada de acordo com o Índice de Massa Corporal (IMC), onde o cálculo é feito dividindo o peso pela altura elevada ao quadrado (peso/altura2).

Quando o resultado do IMC for acima de 30 kg/m2, estabelece-se o diagnóstico de obesidade.

Outra forma é avaliando a composição corporal para verificar principalmente a quantidade de gordura no corpo (tecido adiposo). Isso pode ser feito através das medidas de pregas ou dobras cutâneas ou através de um exame de bioimpedância.

 

perda de peso obesidade

Tratamento da obesidade

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), para perder peso é necessário criar um balanço energético negativo, que é consequência de uma menor ingestão alimentar e maior gasto calórico. Isso se dá através da redução do consumo alimentar e da inserção da prática diária de atividade física.

Esse é o mesmo direcionamento da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO) que afirma que para um emagrecimento eficaz e saudável é preciso efetuar uma mudança do estilo de vida que envolve mudança dos hábitos alimentares e atividade física diária.

 

perda de peso obesidade

1. Alimentação

1.1 Alimentação mais saudável

Envolve a troca de alimentos mais industrializados e ricos em calorias, gorduras e carboidratos de rápida absorção (açúcar, farinha de trigo refinada etc.) por alimentos mais naturais, como:

● Cereais integrais (aveia, arroz integral etc.)
● Leguminosas (feijão, grão de bico, lentilha etc.)
● Oleaginosas (castanhas, amêndoas, nozes etc.)
● Sementes (chia, linhaça, gergelim etc.)
● Frutas, verduras e legumes
● Carnes magras
● Ovos
● Ervas e especiarias (canela, gengibre, cúrcuma etc.)
● Líquidos naturais ( café e chás sem adoçar)

 

1. 2 Alimentos termogênicos

Os alimentos termogênicos ajudam na perda de peso porque aumentam a temperatura corporal e o trabalho do metabolismo. Os principais alimentos termogênicos são: gengibre, canela, café, chá verde, chá mate, pimenta vermelha, vinagre de maçã (orgânico, e não o filtrado e pasteurizado), entre outros.

 

1.3 Redução das calorias

Como vimos, reduzir as calorias é importante na perda de peso. Por isso, evite o consumo de alimentos altamente calóricos, como frituras, doces, fast food, excesso de gorduras, entre outros.

 

1.4 Redução dos carboidratos

Os carboidratos, principalmente os refinados ou de rápida absorção, também devem ser reduzidos. Os principais são: açúcares e doces, arroz branco, farináceos (pães, bolos, biscoitos e massas), sucos, refrigerantes, entre outros.

 

1.5 Consumo de fibras

O recomendado também é aumentar o consumo de fibras para dar mais saciedade. Os alimentos mais ricos em fibras e de baixas calorias são as frutas, verduras e legumes com casca, bagaço, talos, folhas e sementes.

 

perda de peso obesidade

2. Atividade física

Os exercícios aeróbicos são os que mais estimulam o gasto de energia. Alguns deles são caminhada, corrida, natação, ciclismo, entre outros. Atividades diárias como subir escadas e tarefas domésticas também ajudam.

A musculação também é recomendada, apesar de influenciar menos no gasto de energia e focar mais no ganho ou manutenção da massa muscular.

Segundo o Guia Alimentar para a População Brasileira, pessoas com tendência ou perfil familiar para a obesidade devem fazer de 45 a 60 minutos por dia de atividade física de intensidade moderada. Já aqueles que já foram obesos devem fazer de 60 a 90 minutos para prevenir a volta do peso perdido.

 

perda de peso obesidade

3. Outros métodos

Em alguns casos mais graves ou específicos, medicamentos e cirurgia podem ser um caminho para o tratamento sem, claro, deixar de lado a alimentação saudável e a prática de atividade física.

 

atenção obesidade dieta restritiva

Causas da obesidade

São várias as causas da obesidade, mas a maioria está ligada ao estilo de vida que envolve hábitos não saudáveis.

As principais causas da obesidade são as seguintes:

 

atenção

1. Má alimentação

O aumento de peso é provocado pelo saldo calórico no organismo, ou seja, quando o corpo acumula calorias e não as gasta na quantidade que deveria para criar um saldo negativo. Isso acontece quando se ingere mais calorias e gasta menos, fazendo com que o corpo acumule energia, que é uma reserva de combustível que o corpo cria para que seja utilizado em algum momento de escassez energética.

Porém, sabemos que essa reserva de energia é prejudicial para o corpo. Se todas as pessoas se alimentassem de forma equilibrada para manter o equilíbrio energético, não havia necessidade de o corpo fazer esse mecanismo de reserva de combustível.

Por isso, o que você deve fazer para evitar esse saldo calórico é justamente evitar os alimentos que provocam esse quadro. Existem muitos alimentos calóricos, como os industrializados, ou que podem ficar calóricos dependendo da forma de preparo.

Quanto aos alimentos industrializados, para saber se são calóricos você deve olhar no rótulo e fazer comparações a fim de escolher os que tenham menos calorias.

Quanto aos alimentos preparados, evite usar ingredientes que aumentem o teor calórico, como gorduras em excesso (óleos, azeites, manteiga, banha, açúcar e outros).

Um exemplo é o seguinte: caso você queira comer um paste, por exemplo, em vez de você optar por um que seja frito, você pode optar por um que seja assado, pois as calorias em excesso da fritura não estarão presentes. Esse é um exemplo que, claro, não deve fazer parte da sua alimentação rotineira, mas quando você quiser comer um pastel, faça dessa forma que com certeza você estará ingerindo menos calorias.

Algumas preparações que podem ser muito calóricas são os fast foods (hambúrguer, cachorro-quente etc.), massas em geral (pizzas, macarronada, lasanha etc.), comidas como mocotó, feijoada, entre outras.

Um destaque para um desses alimentos calóricos são os fast foods. São lanches rápidos que tem sido cada vez mais procurados pelas pessoas, principalmente à noite e por quem tem uma vida mais corrida. Infelizmente, a falta de organização com a rotina e a alimentação faz essas pessoas consumirem esse tipo de lanche várias vezes na semana, prejudicando não apenas o peso, mas a saúde também.

Outra classe de alimentos que provoca o aumento do peso se consumidos em excesso são os carboidratos refinados, como o açúcar e produtos açucarados, produtos feitos com farinha de trigo refinada (pães, bolos, biscoitos etc.), arroz branco, entre outros.

Esses carboidratos, quando ingeridos, são rapidamente absorvidos e causam aumento rápido da glicose no sangue. Quando isso acontece, parte dessa glicose é transformada em gordura que é armazenada no tecido adiposo para servir como reserva de energia.

Açúcares considerados mais “saudáveis” como açúcar mascavo, demerara e de coco também são tão prejudiciais para o peso assim como o açúcar branco refinado. Apesar de terem nutrientes em comparação ao açúcar branco, também causam o aumento da glicose sanguínea.

Por isso, evite esse tipo de carboidrato e tenha cuidado também com os alimentos chamados de integrais. Muitos desses alimentos, principalmente os pães, os biscoitos e as torradas chamados de integrais e vendidos em supermercados não são verdadeiramente integrais, pois têm a farinha de trigo branca (refinada) como ingrediente principal.

Para ser considerado como verdadeiro integral, esses alimentos devem ter a farinha de trigo integral e não farinha de trigo refinada e mesmo assim devem ter o consumo controlado, pois produtos integrais em excesso também causam aumento de peso.

Tenha cuidado também com a tapioca. Esse alimento tem se tornado muito popular, principalmente entre os adeptos da atividade física, mas a verdade é que é um alimento de alto índice glicêmico, assim como o açúcar e os produtos feitos com farinha de trigo refinada e, por isso, pode provocar o aumento de peso se consumida em excesso.

A alimentação que evita o aumento de peso é aquela equilibrada. Você não precisa cortar os carboidratos e nem deixar de comer alguns dos alimentos calóricos.

A questão é consumi-los de forma mais reduzida e dar prioridade a alguns alimentos como frutas, legumes, leguminosas, oleaginosas, sementes, verduras, carnes magras, ovos e outros alimentos naturais e saudáveis, além de evitar o consumo excessivo de industrializados, pois além de muitos serem calóricos, são ricos em aditivos prejudiciais para a saúde.

Com a mudança dos hábitos alimentares, processo esse conhecido como reeducação alimentar, você consegue controlar o seu peso e ainda ter mais saúde.

A má alimentação é, sem dúvida, o principal fator externo causador da obesidade. Uma alimentação não saudável que inclui alimentos altamente calóricos, ricos em gorduras, açúcar e carboidratos refinados, como frituras, fast food, refrigerantes, doces, produtos feitos com farinha de trigo branca ou refinada (pães, bolos, biscoitos, massas, etc.), entre outros, são os alimentos que mais provocam o aumento de peso.

Os alimentos ricos em calorias criam um balanço energético positivo no corpo, ou seja, quando se come mais calorias do que se gasta.

Já os açúcares presentes nos alimentos ricos em carboidratos são armazenados no corpo como reserva de gordura provocando o aumento de peso não saudável, ou seja, na forma de gorduras. Por isso, esses são os principais alimentos que devem ser evitados para quem quer evitar ou combater a obesidade.

 

atenção

2. Sedentarismo

A falta de atividade física também é outro fator que causa a obesidade. É através da atividade física que se pode estimular o gasto de energia e criar um balanço energético negativo no organismo, ou seja, gastar mais calorias do que se ingere e, com isso, promover a perda de peso.

A rotina cheia de facilidades que a tecnologia proporcionou, como andar de elevador, andar sempre de carro ou transporte público, entre outros fatores, tem feito com que a população se acomode cada vez mais e isso tudo aliado à falta de atividade física regular.

A atividade física é fundamental para que haja um déficit calórico no organismo, ou seja, quando o corpo ingere menos calorias e gasta mais. Isso nos leva a concluir que quando o corpo recebe altas quantidades de calorias todos os dias e não gasta o excesso, a tendência é o aumento de peso gradativo.

Existem alguns tipos de atividades físicas que são mais indicadas para o gasto calórico do que outras, por isso, devem ser praticadas todos os dias para que realmente haja a perda de peso ou a manutenção do peso.

Algumas dessas atividades são: natação, caminhada, corrida, ciclismo, entre outras. São atividades aeróbicas que estimulam um maior gasto de energia. Outras estratégias para gastar mais calorias também são bem-vindas.

Algumas delas são:

Andar menos de carro e mais a pé ou de bicicleta,

Passear mais com o cachorro,

Trocar o elevador pelas escadas,

Fazer mais tarefas domésticas que gastem mais energia (varrer casa, lavar roupa etc.),

e você pode até dançar em casa mesmo, pois essa atividade é ótima para ajudar no gasto calórico e se for um ritmo mais agitado, melhor ainda.

O importante é não ficar parada(o) e não se acomodar, caso contrário, com uma alimentação hipercalórica e rica em carboidratos aliada à falta de atividade física, a tendência é que você aumente cada vez mais o seu peso de forma não saudável, ou seja, acumulando gorduras, chegando à fase da obesidade.

 

atenção

3. Metabolismo lento

Alguns fatores intrínsecos, como o metabolismo lento, também podem estar envolvidos no mecanismo da obesidade.

O metabolismo é a forma como o organismo armazena e utiliza energia e algumas pessoas podem ter o metabolismo de repouso (energia gasta para manter as funções vitais do corpo em repouso) muito lento, o que significa que tendem a ter mais facilidade para ganhar peso do que as pessoas com o metabolismo de repouso rápido.

 

atenção

4. Problemas de saúde

Alguns problemas de saúde também estão envolvidos, como por exemplo o hipotireoidismo (baixa produção dos hormônios da tireoide, T3 e T4), pois deixa o metabolismo mais lento, e os distúrbios do sono, pois interferem na produção adequada do hormônio controlador do apetite e aumentam a produção do hormônio que causa a fome.

 

atenção

5. Medicamentos

Alguns medicamentos também podem causar o aumento de peso, como esteroides, anticonvulsivos, antidepressivos, hipoglicemiantes e betabloqueadores.

 

 

pilula contra gordura abdominal

Pílulas para diminuição de gordura da barriga

Sabemos que a obesidade é um mal que tem assolado a humanidade, pois a cada ano a quantidade de pessoas que tem se tornado obesas aumenta. A obesidade é uma doença metabólica que está ligada a muitos fatores e os principais são a alimentação inadequada e o sedentarismo.

Você poder fazer o pedido das pílulas para perder gordura abdominal, mas somente comprar estes ótimos comprimidos não é suficiente. É preciso que você tenha zelo pela sua saúde e comece uma rotina de hábitos saudáveis, principalmente na alimentação.

 

 

veja

Clique aqui para comprar pílula com entrega rápida ➚

pilula contra gordura abdominal

 

 

pílulas para obesidade

 

 

 

 

Populares…

◗ Por que dietas restritivas não são boas? Veja aqui ⇗

◗ Aparência e saúde na vida da mulher. Saiba mais ⇗

◗ Tipos de obesidade! Grau 3 e redução de estômago ⇗